COORDENAÇÃO DO CURSO



Pedro Emanuel Paiva 

 

 

Candidatura Online Pedido de Informação

 
CURSO EM PARCERIA COM:



INÍCIO DA 2ª EDIÇÃO - 4 DE MAIO DE 2019

CLIQUE AQUI PARA ACEDER AO CRONOGRAMA DA PÓS-GRADUAÇÃO [ + ]

NOTAS BIOGRÁFICAS DOS FORMADORES [ + ]

Apesar de largamente difundida em diversos países as Intervenções Assistidas por Animais têm ainda um longo caminho a percorrer em Portugal.

As intervenções devem obedecer a critérios pré-definidos e delinear estratégias para o desenvolvimento de competências interligadas ao bem-estar físico, emocional, comportamental, social e cognitivo.

Estas atividades são orientadas por profissionais de saúde e/ou de educação em cooperação com monitores de treino canino. Neste sentido, esta pós-graduação pretende formar especialistas na área da saúde, da educação e monitores de treino canino/guias para acompanhamento das sessões desenvolvidas por uma equipa obrigatoriamente multidisciplinar.

Envolver animais em contexto de intervenção facilita a criação de um vínculo com o utente, aumenta a motivação e o foco no trabalho a desenvolver, a autoestima e permite trabalhar a componente emocional, comportamental, cognitiva e motora.

A presente proposta de formação tem por intenção proporcionar aos profissionais de saúde e de educação ferramentas para poderem trabalhar com um cão em contexto terapêutico, educacional e lúdico. Paralelamente permitirá aos monitores/guias de cães os conhecimentos necessários para potenciar o melhor do seu cão em intervenções.

DESTINATÁRIOS

Médicos, Enfermeiros, Auxiliares de ação médica, Psicólogos, Fisioterapeutas, Psicomotricistas, Terapeutas da fala, Terapeutas ocupacionais, Professores, Educadores de Infância, Auxiliares de ação educativa e monitores/guias de cães.

Será dada prioridade aos profissionais e de saúde e tutores de cães.

CUSTO

Inscrição 50€
Propinas 1.100€ (Pronto-pagamento: 6% desconto sobre o valor total das propinas)

FUNCIONAMENTO:

O curso funcionará ao sábado (dia todo).

PLANO DE ESTUDOS

PARTE TEÓRICA // 99HORAS

ECTS

PARTE PRÁTICA // 74HORAS ECTS

MÓDULO I: Introdução às intervenções assistidas por animais (8h)
FORMADOR: Pedro Emanuel Paiva

3

MÓDULO I: O treino-prática e modificação comportamental dos cães (40h)

1. Simulação de intervenções em Role-play;
2. A mecânica do treino;
3. Simulação de intervenções em contexto real.

 

Módulo II: Estágio – sessões com cães (24h)

6

 

 

 

 


6

 

MÓDULO II: Saúde e bem estar animal – princípios veterinários (14h)
FORMADORA: Anabela Torres

3

MÓDULO III: Comportamento e treino (21h)
FORMADOR: Pedro Emanuel Paiva e Sandra Soares

5

MÓDULO IV: Intervenção em contexto clínico. Contributos da Psicologia (21h)
FORMADORA: Joana Marques Dias
4

MÓDULO V: Intervenção em contexto educativo. (21h)
FORMADORA: Élia Rodrigues

4 Módulo III: Estágio – sessões com burros (8h)  4

MÓDULO VI: Azinoterapia (14h)
FORMADOR: Jorge Correia

3 Seminários  (7h)  2

 

 

 

REABILITAÇÃO DO PATRIMÓNIO EDIFICADO

A pós-graduação em reabilitação do património edificado surge para responder ao desafio da necessidade crescente de recuperar e valorizar o tecido urbano existente. A reabilitação do património edificado assume-se como uma componente indispensável da política das cidades e da política de habitação, na medida em que nela convergem os objetivos de requalificação e revitalização das cidades, em particular das suas áreas mais degradadas, e de qualificação do parque habitacional, procurando-se um funcionamento globalmente mais harmonioso e sustentável das cidades e a garantia, para todos, de uma habitação condigna.

ARTE DE CONTAR ESTÓRIAS

O curso oferece a oportunidade ao aprendente de encontrar a sua singularidade neste campo do conhecimento humano. Ao saber teórico junta o saber fazer pela experimentação da arte de narrar, ficando mais próximo das suas emoções, das suas memórias e das suas falas. Neste campo privilegiado de criação com a palavra viva, toma consciência da sua cumplicidade com a narrativa quando a partilha com os diferentes públicos, em diferentes contextos. Deste modo, pela multiplicidade de experiências que o curso possibilita, nomeadamente, as unidades curriculares, os seminários, as oficinas e o conhecimento dos profissionais neste campo, poderão especializar-se na arte da narração oral.

INTERVENÇÃO ASSISTIDA POR ANIMAIS: CÃES

A presente proposta de formação tem por intenção proporcionar aos profissionais de saúde e de educação ferramentas para poderem trabalhar com um cão em contexto terapêutico, educacional e lúdico. Paralelamente permitirá aos monitores/guias de cães os conhecimentos necessários para potenciar o melhor do seu cão em intervenções.

EDUCAÇÃO ESPECIAL: DOMÍNIO COGNITIVO E MOTOR

O objetivo geral do Curso de Especialização é a aquisição de conhecimentos científicos, pedagógicos e técnicos nesta área, de forma a qualificar os profissionais para o exercício das funções de apoio, de acompanhamento e de intervenção em indivíduos com Necessidades Educativas Especiais (NEE). Como objetivos específicos, pretende-se desenvolver competências de análise crítica, de intervenção, de formação, de supervisão, de avaliação e de consultoria na área da Educação Especial.

ADMINISTRAÇÃO E GESTÃO EM EDUCAÇÃO

No final desta formação, os alunos deverão ser capazes de analisar e interpretar a escola e as organizações educativas à luz dos contributos teóricos das ciências da educação, designadamente nos domínios da sociologia da educação e da escola, da política educativa ou da educação comparada, das ciências da organização e da gestão, fundamentar o processo de tomada de decisão em procedimentos de investigação e de inovação educacional, utilizar métodos e técnicas de planeamento e gestão educacional, organizacional, patrimonial, de recursos humanos e financeiros, elaborar projetos educacionais e financeiros, respeitando o primado da dimensão pedagógica e avaliar contextos, situações, programas, processos e produtos educativos, quer a nível institucional quer a nível intermédio, e de desempenho, com vista a melhorar a qualidade dos projetos educativos.

GESTORES DE EMERGÊNCIA E SOCORRO

Apesar dos níveis crescentes de desenvolvimento e da evolução tecnológica, de uma forma global, pode considerar-se que as sociedades atuais mantêm e ampliam a sua vulnerabilidade, face aos diferentes tipos de perigos presentes no território. 
Aos perigos que sempre existiram, juntam-se outros cada vez mais complexos, de matrizes multifacetadas desde alterações politicas, variações económicas, transformações sociais, transmutações religiosas, intolerância cultural, fluxos migratórios, refugiados e conflitos que têm como base a sobrevivência dos povos e que se manifestam na procura de água, alimentos, gás ou combustíveis.
Todos estes perigos têm consequências cada vez mais imprevisíveis e globais. Daqui resulta que, por sermos incapazes de sozinhos fazer face a estas novas ameaças, nos empenhemos permanentemente em garantir formas de resposta organizada e integrada. 
A par da gestão da informação, a antecipação de fenómenos imprevisíveis e devastadores e a mitigação das suas consequências, serão muito do futuro trabalho de um gestor de emergências.

 

 

 

 

 

PÁGINA EM ACTUALIZAÇÃO // SEREMOS BREVES.


 

 

COORDENAÇÃO


Doutor Rui Amaro Alves  
Ex-Diretor-Geral da Direção-Geral do Território (DGT)

 

 Candidatura Online    Pedido de Informação    

REGIME PRESENCIAL
INÍCIO: NOVEMBRO DE 2018
Mais informação brevemente

O Instituto Superior de Educação e Ciências, entidade habilitada para ministrar referida a formação complementar, possibilita a frequência de um Curso de Especialização - Formação Complementar em Cadastro Predial, desenhada de acordo com as diversas tipologias de profissionais que podem aceder ao exercício da profissão de Técnico de Cadastro Predial de acordo com a tipologia em que se insere, definidas pela Portaria n.º 380/2015, de 23 de outubro e pelo Protocolo celebrado entre a DGT e a OET, de 12 de março de 2018.

A formação contruída de forma modular visa dotar os formandos de um conjunto de competências que lhes permitam desenvolver de forma autónoma a atividade de técnico de cadastro predial através da realização dos trabalhos respeitantes à recolha e tratamento dos dados que caracterizam e identificam cada um dos prédios existentes em território nacional e à alteração, atualização ou retificação dos dados que caracterizam e identificam os prédios cadastrados.

HORÁRIO

Poderá optar por um de dois horários possíveis:

De segunda a sexta-feira entre as 19h00 e as 22h00
ou
Sextas entre as 19h00 e as 22h00 e sábados entre as 10h00 e as 17h00.

PLANO DE ESTUDOS GERAL*

UNIDADES CURRICULARES (UC)

CÓDIGO
DAS UNIDADES
CURRICULARES
Noções Gerais de Direito NGD
Ordenamento do Território e Urbanismo OTU
Direitos Reais DR
Registo e Notariado RN
Regime Jurídico do Cadastro Predial RJCP
Sistemas de Referência SR

Topografia e Equipamento Topográfico

TET
Técnicas de Posicionamento  TP
Desenho Cartográfico e Topográfico  DCT
Sistema Nacional de Informação Cadastral SNIC
Formação em Contexto de Trabalho FCT
* Abaixo poderá consultar a carga horária das tipologias e respetivas propinas

A Lei n.º 3/2015, de 9 de janeiro, veio regular o regime de acesso e exercício da atividade profissional de Técnico de Cadastro Predial e a Portaria n.º 380/2015, de 23 de outubro veio regular a duração e conteúdos do curso de formação complementar em cadastro predial obrigatória frequentar para quem seja:

  • a) Titular de um curso de ensino superior em domínio relevante para o exercício da atividade de técnico de cadastro predial;
  • b) Tenha, até 14 de janeiro de 2015, experiência profissional devidamente comprovada e reconhecida pela Direção-Geral do Território (DGT) no domínio do cadastro predial, com duração não inferior a cinco anos.

A Portaria n.º 380/2015, de 23 de outubro previa ainda a possibilidade de reduzir a duração do curso de formação complementar para os associados com frequência comprovada em cursos ministrados pelas associações públicas profissionais no domínio do cadastro predial. A redução prevista deveria ser definida, por protocolo a celebrar entre a DGT e as associações públicas profissionais.



Recentemente foi estabelecido um protocolo com a Ordem dos Engenheiros Técnicos (OET) que, precisamente, define a carga horária a frequentar no curso de formação complementar para associados da OET que detenham formação relevante e devidamente comprovada no domínio do cadastro predial.


TIPOLOGIAS E PROPINAS

  • Tipologia A: titulares de cursos de ensino superior em ciências jurídicas.
  • Tipologia B: titulares de cursos de ensino superior em ciências geográficas ou da engenharia.
  • Tipologia C: titulares de cursos de ensino superior em ciências geográficas ou da engenharia em cujos planos curriculares constem as unidades curriculares de geodesia, cartografia e topografia.
  • Tipologia D: detentores de experiência profissional devidamente comprovada e reconhecida pela Direção-Geral do Território, no domínio do cadastro predial, com duração não inferior a cinco anos e que estejam inscritos na Ordem dos Advogados ou na Câmara dos Solicitadores há mais de cinco anos.
  • Tipologia E: detentores de experiência profissional devidamente comprovada e reconhecida pela Direção-Geral do Território, no domínio do cadastro predial, com duração não inferior a cinco anos e que sejam profissionais na área das ciências geográficas.
CÓDIGO
UNIDADES
CURRICULARES

TIPOLOGIA A

TIPOLOGIA B TIPOLOGIA B (cfc)* TIPOLOGIA C TIPOLOGIA C (cfc)* TIPOLOGIA D TIPOLOGIA E
NGD 0 12 12 12 12 0 12
OTU 12 36 10 36 0 12 20
DR 6 36 24 36 24 6 24
RN 6 18 18 18 18 6 18
RJCP 6 18 18 18 18 6 18
SR 18 9 6 6 6 18 6
TET

39

24 6 6 6 24 6
TP 39 18 6 6 6 18 6
DCT 36 15 6 12 0 36 6
SNIC 12 12 12 12 12 12 12
FCT - - - - - 21 21

TOTAL DE HORAS DE FORMAÇÃO

174 198 118 162 102 159 149
PROPINA 780€ 890€ 550€ 730€ 460€ 720€ 680€
MATRÍCULA 50€
*cfc - Com formação complementar
Mediante apresentação de documentação que comprove a frequência, com aproveitamento, de ações formativas complementares em matérias que relevam para a atividade de cadastro predial podem ser reduzidas as cargas horárias de acordo com a informação constante da tipologia B e C (cfc)

 

 

 

EM PARCERIA COM:

   

Candidatura Online Pedido de Informação


INÍCIO

Outubro de 2018
Inscrições até 30 de setembro de 2018

CERTIFICAÇÃO

O curso é certificado pelo ISEC Lisboa e pelo ISCIA Aveiro para todos os efeitos legais e fiscais.

ATRIBUIÇÃO DE CRÉDITOS

O ISEC LISBOA e o ISCIA atribuem à totalidade do Curso 60 créditos ECT, que podem ser utilizados no prosseguimento de estudos em Mestrados ou na candidatura a uma Licenciatura.

ATRIBUIÇÃO DE EQUIVALÊNCIAS

A ENB reconhece o presente curso e atribui equivalência a módulos da formação de ingresso e acesso na carreira de oficial bombeiro, incluídos nas componentes de formação geral e de gestão de emergências de proteção e socorro.

CURSO TÉCNICO DE ESPECIALIZAÇÃO

Atribuição de Certificado de Curso Técnico de Especialização, a não titulares de Diploma de Ensino Superior (revertível para Diploma de Pós-Graduação se completar um curso superior num prazo de 3 anos).


COORDENAÇÃO

Engº. Tec. Licenciado Paulo Gil Martins // ISEC Lisboa
Dr. Vitor Reis – Escola Nacional de Bombeiros // ENB
Dra. Ângela Seixas – Instituto Superior de Ciências da Informação e da Administração // ISCIA Aveiro


APRESENTAÇÃO

Apesar dos níveis crescentes de desenvolvimento e da evolução tecnológica, de uma forma global, pode considerar-se que as sociedades atuais mantêm e ampliam a sua vulnerabilidade, face aos diferentes tipos de perigos presentes no território. 

Aos perigos que sempre existiram, juntam-se outros cada vez mais complexos, de matrizes multifacetadas desde alterações politicas, variações económicas, transformações sociais, transmutações religiosas, intolerância cultural, fluxos migratórios, refugiados e conflitos que têm como base a sobrevivência dos povos e que se manifestam na procura de água, alimentos, gás ou combustíveis.

Todos estes perigos têm consequências cada vez mais imprevisíveis e globais. Daqui resulta que, por sermos incapazes de sozinhos fazer face a estas novas ameaças, nos empenhemos permanentemente em garantir formas de resposta organizada e integrada. 

A par da gestão da informação, a antecipação de fenómenos imprevisíveis e devastadores e a mitigação das suas consequências, serão muito do futuro trabalho de um gestor de emergências.

Não podem existir sociedades desenvolvidas, sem segurança permanente para as pessoas e os seus bens, infraestruturas e ambiente, e assim torna-se necessário a formação de quadros, que saibam fazer face a estes eventos, através de metodologias de prevenção, preparação, resposta e recuperação, tão avançadas quanto possíveis, dentro do verdadeiro ciclo de gestão de emergências.


O QUE NOS DISTINGUE

  • Coordenação e articulação entre três instituições de ensino, duas superiores e uma técnica.
  • Reconhecimento pela Escola Nacional de Bombeiros.
  • Localização geográfica privilegiada, abrangendo as regiões da Grande Lisboa, Centro Sul e Sul do país.
  • Possibilidade de realizar a Pós-Graduação na integra ou por módulos.
  • Carga horária coerente e sustentada.
  • Defesa de um número de horas presenciais necessárias a cada unidade curricular, garantindo-se assim a qualidade e seriedade do ensino das diversas matérias.
  • Qualidade do corpo docente, garantida com a contratação de docentes com experiência profissional relevante nas áreas em que lecionam.
  • Uma plataforma moodle atual, dinâmica e interativa onde os alunos consultam e partilham informação e interagem de diferentes formas com docentes e com colegas.
  • Unidades curriculares realizadas em ambiente simulado e em ambiente real, ministradas pela Escola Nacional de Bombeiros nos seus centros de formação.
  • Concordância entre os parceiros de que “JUNTOS SOMOS MAIS FORTES”. 

COMPETÊNCIAS

A Pós-graduação em Gestão da Emergência e Socorro (GES) é uma formação ajustada e diferenciadora, construída em articulação com o ISCIA Aveiro e com o apoio pedagógico da Escola Nacional de Bombeiros, que visa formar quadros de elevada qualidade. O gestor de emergência terá um conjunto de conhecimentos multidisciplinares que o habilite a intervir de forma adequada na sociedade, junto dos cidadãos e na gestão de emergências, obtendo competências nas dimensões, da prevenção, preparação, resposta e recuperação das comunidades afetadas.

A par da gestão da informação, a antecipação de fenómenos imprevisíveis e devastadores e a mitigação das suas consequências, serão muito do futuro trabalho de um gestor de emergências.

Não podem existir sociedades desenvolvidas, sem segurança permanente para as pessoas e os seus bens, infraestruturas e ambiente, e assim torna-se necessário a formação de quadros, que saibam fazer face a estes eventos, através de metodologias de prevenção, preparação, resposta e recuperação, tão avançadas quanto possíveis, dentro do verdadeiro ciclo de gestão de emergências.


OBJETIVOS PRINCIPAIS

  • Suprir a falta de formação transversal à atividade relacionada com as operações de proteção civil.
  • Dotar os formandos com conhecimentos de liderança, gestão de recursos humanos e técnicas de comunicação, complementares e abrangentes, numa perspetiva de otimização do desempenho operacional em ambiente adverso.
  • Assegurar o desenvolvimento de capacidades práticas, atitudes e formas de comportamento, necessários à função de gestor de emergência para que possam atuar nas diversas situações, com conhecimento e saber. 

MODALIDADE E METODOLOGIA DE FORMAÇÃO

Nas unidades curriculares lecionadas no ISEC Lisboa é obrigatória, a assiduidade mínima de 80 % das horas de cada módulo e a presença nas frequências. Nas unidades curriculares lecionadas nos centros de formação da ENB com equivalência atribuída por esta, a presença é obrigatória.

Com vista à obtenção dos objetivos, o corpo docente assumirá um papel orientador e facilitador do processo de aprendizagem. Os métodos pedagógicos serão essencialmente expositivos, complementados numa plataforma moodle, e ativos incluindo práticas em ambiente simulado e real.

Todos estes perigos têm consequências cada vez mais imprevisíveis e globais. Daqui resulta que, por sermos incapazes de sozinhos fazer face a estas novas ameaças, nos empenhemos permanentemente em garantir formas de resposta organizada e integrada. 

A par da gestão da informação, a antecipação de fenómenos imprevisíveis e devastadores e a mitigação das suas consequências, serão muito do futuro trabalho de um gestor de emergências.

Não podem existir sociedades desenvolvidas, sem segurança permanente para as pessoas e os seus bens, infraestruturas e ambiente, e assim torna-se necessário a formação de quadros, que saibam fazer face a estes eventos, através de metodologias de prevenção, preparação, resposta e recuperação, tão avançadas quanto possíveis, dentro do verdadeiro ciclo de gestão de emergências.


ORGANIZAÇÃO DO CURSO

O curso está organizado em módulos, tendo a duração de 449 horas de componente letiva teórico-prática. As aulas decorrem de acordo com o calendário escolar do ISEC Lisboa.
As avaliações serão feitas por módulos, dispondo os alunos de uma época de recurso no final de cada semestre, de acordo com regulamentação da Instituição.

HORÁRIO

PÓS-LABORAL 
Sextas-feiras das 18:30 às 22:30; Sábados das 09:00 às 13:00 e das 14:00 às 18:00 – Total 12 horas por semana

As unidades curriculares de Gestão Operacional I, II e III, tem o seguinte horário:
Sextas-feiras das 14:00 às 20:00 e das 21:00 às 23:00 horas, sábados e domingos das 09:00 às 13:00 e das 14:00 às 18:30 horas – Total 25 horas por módulo I, II e III, fora de Lisboa.

REQUISITOS DE ACESSO

Como habilitação de acesso o Candidato deverá possuir o grau de licenciado, bacharel ou grau académico superior.
São valorizados, a partir de uma entrevista com o candidato, a motivação, o conhecimento e a experiência anterior no setor.
O candidato que não possua um título de licenciatura ou equivalente poderá, desde que atestada a sua capacidade para frequentar o curso pelo Conselho Técnico-Científico do ISEC Lisboa, após análise do seu currículo escolar, técnico, científico e profissional, estar apto a candidatar-se à Pós-Graduação.
Obtendo aproveitamento no final do curso, receberá um Diploma de Curso Técnico de Especialização.

DOCUMENTOS PARA CANDIDATURA:

  • Curriculum Vitae sucinto e atualizado
  • Cópia autenticada do certificado de habilitações
  • Apresentação do BI ou Cartão de Cidadão e NIF
  • Fotografia tipo passe

VAGAS

25

PROPINAS, FORMAS DE PAGAMENTO E DESCONTOS

Inscrição - € 98
Propina total - € 2.388 *

Pagamento pode ser feito em 12 mensalidades de € 199; 
Pronto pagamento no início de cada semestre: 3% desconto; 
Pronto pagamento no início do curso: 6% desconto.
Colaboradores da ANPC, da ENB e Bombeiros credenciados pela LBP, possuem um desconto de 5% sobre o valor da propina anual.
Os descontos não são cumuláveis.
Os elementos de outras entidades devem Informar-se dos protocolos estabelecidos com o ISEC Lisboa, que disponibilizam planos especiais de propinas.

*Inclui despesas de deslocação, dormida e refeições em S.J. da Madeira, Lousã e Sintra nas unidades curriculares de Gestão Operacional. Inclui ainda todos os certificados, equivalências e cartões.


Consulte aqui a Norma Orientadora (NOR) de Funcionamento da Pós-Graduação GES


PLANO DE ESTUDOS

 1º SEMESTRE

MÓDULO

COMPONENTE DE FORMAÇÃO GERAL

HORAS CONTACTO HORAS TOTAIS ECTS
MÓDULO 1 Proteção Civil e Socorro 25 80 3
Liderança e Gestão de equipas 25 80 3
Riscos Naturais, Tecnológicos e Ambientais 25 80 3
Risco de incêndios em Edifícios 25 80 3
MÓDULO 2 Climatologia e Meteorologia 25 80 3
Sistemas de informação Geográfica Aplicada à Proteção Civil 36 120 5
Gestão de Emergências Pré-Hospitalares 30 100 4
Planeamento e Gestão da Emergência 36 120 6
  TOTAIS 227 740 30
2º SEMESTRE
MÓDULO COMPONENTE DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA HORAS CONTACTO HORAS TOTAIS ECTS
MÓDULO 3    Comunicações1 25 80 3
Logística operacional1 25 80 3
Técnicas de Apoio à decisão1 25 80 3
Exercícios de Proteção Civil1 36 120 6
MÓDULO 4    Organização sistemas de comando e controlo2 36 120 6
Gestão operacional I2 25 80 3
Gestão operacional II2 25 80 3
Gestão operacional III2 25 80 3
  TOTAIS 222 720 30

1 Formação de acesso na carreira de oficial bombeiro
2 Formação de ingresso na carreira de oficial bombeiro


ACREDITAÇÕES. CERTIFICAÇÕES E RECONHECIMENTOS EXTERNOS